23
fev
08

Composição de Efeitos 2 – Autodesk Inferno, Flint, Flame

Bem, seguindo o post sobre produção de vídeo para efeitos especiais, continuo a escrever sobre o sistema high-end de composição chamado Autodesk Inferno. 

Muitas pessoas imaginam que para se fazer uma composição é preciso criar no software todos dos efeitos a serem inseridos em uma cena. Um bom trabalho é caracterizado pela produção de imagens na máquina, junto com vídeos previamente gravados que ao serem inseridos criam a ilusão de que tudo é verdadeiro em uma cena. Às vezes quando assisimos alguns filmes que têm muitos efeitos e criações em 3D, você nota que uma ou outra cena não é real. Isso ocorre em cenas totalmente feitas em softwares, e por mais recursos que eles tenham, ainda é possível ver que um movimento ou uma paisagem não está real. Por isso trabalhar com uma mistura de gravação em vídeo, 3D e composição é a melhor forma de obter um resultado crível.

Por exemplo se o briefing for um navio que explode no mar. Posso fazer essa cena em algumas formas: toda em 3D, toda em composição (usando frames estáticos para mar, navio e céu, e partículas para explosão) ou numa junção entre elementos 3D, vídeo e composição. Se tenho uma explosão previamente gravada, posso compor com um navio modelado em 3d e um mar de uma biblioteca de vídeos (como por exemplo uma Art Beats). Dessa forma o resultado teria uma qualidade muito maior, em um tempo menor do que fazer tudo em 3D. Trabalhar com essas softwares é exatamente isso, pensar qual a melhor forma de realizar aquele projeto que está sendo proposto, com a melhor qualidade possível, em um curto tempo.

Essa semana acompanhei a finalização de uma cena para a mini-série Queridos Amigos, que era uma Ferrari antiga que cai de uma ponte. A Globo até poderia cometer essa heresia, mas jogar uma Ferrari de uma ponte custaria muito mais do que muitas horas de produção na computação gráfica. Pois bem, foi feito uma carcaça imitando o carro italiano, além da modelagem do carro no 3D Max. A gravação da cena foi no estúdio do Projac, com fundos em chroma , dando ênfase ao traking 3D, para depois ser tudo composto no Autodesk Flame. Então podemos ver uma série de etapas na produção e finalização da cena: gravação, modelagem 3d, tracking e composição. Confira a cena:

 Mas não pense que tudo é 3D ou pluggins de softwares. Composição de efeitos é extamanete isso, misturar cenas reais com elementos virtuais. Nessa cena da mini-série, fica ao seu olhar descobrir onde foi utilizado o 3D, onde tem chroma e onde é real. Abraço! 


3 Responses to “Composição de Efeitos 2 – Autodesk Inferno, Flint, Flame”


  1. 24 fevereiro, 2008 às 2:14 pm

    cacete, composiçãozinha TEEEEENSA…fiquei até curioso pra saber onde tá o 3d! é no carro batendo?

  2. 24 fevereiro, 2008 às 9:47 pm

    Também… O mais impressionante é o 3D que está na parte que a câmera sai do close no ator e gira em torno do carro. Tudo foi modelado, e aquele fundo é chroma. A modelagem do carro ficou sensacional, assim como os reflexos, renderados em passes no Max e compostos no Flame. Mas um bom trabalho é exatamete isso, você não percebe onde tem o 3D, onde tem a composição.

    Abraço brother!

  3. 3 Eduardo Hamond (dudu)
    26 fevereiro, 2008 às 11:44 am

    Tenso isso ai hein!

    oO


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Menu

Posts de outrora

Calendário

fevereiro 2008
D S T Q Q S S
« jan   mar »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
242526272829  

%d blogueiros gostam disto: