17
mar
08

Hardware open-source

Feliz me mandou esses vídeos, de um designer de interação mostrando como é possível expandir o uso do simples controle remoto do Wii e criar interações de baixo custo mas que parecem milhonárias.

O controle é na verdade um sensor de infra-vermelho. Então combinado com a integração bluetooth com o computador, é possível fazer com que ele transforme emissões de IR em comandos de movimento espacial e até mesmo multi-touch, botando qualquer iPhone no chinelo e trazendo a interface do Minority Report à realidade.



Isso na verdade é um puro exemplo de como que os hardwares hoje em dia também estão ficando “open-source”. O fato do WiiRemote poder conversar com um computador já permite que sejam desenvolvidos programas como esses aí, por qualquer um, pra servir de base pra projetos mais completos, como um jogo ou um programa educativo. 

A nova-iorquina Bug Labs desenvolve o BUGbase, um aparelhinho de bolso no qual você acopla outros módulos como câmera, sensor de movimento, tela LCD, GPS e até alguns periféricos de PC. Com isso você programa o bichinho pra funcionar do jeito que você quiser, seja ele um aparelho de GPS que tira uma foto sempre que você passa por certas áreas, ou um detector de movimento que avisa por Wi-Fi sobre alguma atividade. O site oferece um fórum de troca de sabedoria pra desenvolvedores de gadgets no sistema BUG.

A Bug não foi a primeira a fazer isso. Aliás, há quase 10 anos atrás eu me lembro de ter ganhado de natal um Lego Mindstorms. Trata-se de um kit Lego incluindo um microprocessador, sensores de movimento e toque, motores e peças de Lego Technic e um CD-ROM com o programa. Você programava o microprocessador pelo computador, usando a linguagem da Lego própria pra crianças, pra ele entender os sensores e mover os motores de acordo com a interpretação do programa. Assim surgiam robôs, máquinas e geringonças inteligentes que introduziam a pessoa ao raciocínio da programação e ao conceito de “inteligência artificial”. Sem contar que quebrou o paradigma de que Lego é só pra crianças e pré-adolescentes. Meu pai ficava horas montando robôs enquanto eu tava na escola. E como tudo, o Mindstorms evoluiu para o Mindstorms NXT, que agora vem com um sensor sonoro e um ultra-sônico(?).

 


2 Responses to “Hardware open-source”


  1. 1 Ailton (Feliz)
    19 março, 2008 às 9:05 am

    AhuaHUAuhahU eu ia escrever a matéria sobre o video mas já que posto deixa pra lá…Po sempre quis o lego mindstorm mas sempre foi muito caro, papai nol não foi generoso cmgo…ahuaahuhu

    bizarro oq esse cara fez antes da nintendo, né? a ideia do tablet pc ou do touchboard é incrivel…

    Irado sobre o lego, to indo la no outro site da mindsotrm, esse novo que vc disse

    fuizzz


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Menu

Posts de outrora

Calendário

março 2008
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

%d blogueiros gostam disto: