01
set
08

Fotografia HDR

Um problema em filmes fotográficos e, especialmente, sensores digitais é a incapacidade de reproduzir cenas de alto contraste com a fidelidade que vemos as coisas com nossos olhos. Em uma cena onde existem áreas fortemente iluminadas, e ao mesmo tempo sombras escuras, a câmera deve escolher a faixa de tons que vai preservar os detalhes. Com isso, você geralmente obtem fotos com brancos estourados e pretos chapados:

Foto de uma cena contrastada

Foto de uma cena contrastada

Em certos casos, isso pode ser a intenção do artista. Mas e se eu quiser uma foto com um equilíbrio melhor de detalhes nas áreas escuras e claras da foto ? Ou mesmo realçar os detalhes, sem perder qualidade ?

Uma solução é bater a foto em formato RAW. Como o arquivo RAW vem em 14bits, é possível entrar com ele no Photoshop e ajustar os brilhos e as sombras até que haja um equilíbrio mais realista dos contrastes. Mas nem sempre isso é o bastante. Entremos então com o HDR.

O que é HDR

HDR (High Dynamic Range) é basicamente uma imagem de 32 bits, gerada a partir de múltiplas fotos com exposições diferentes da mesma cena. O arquivo final contém todas as informações das áreas escuras da cena (vindas das fotos de exposição alta), assim como as informações das áreas claras (vindas das fotos de exposição baixa).

Múltiplas exposições da mesma cena

Múltiplas exposições da mesma cena

Usos de imagens HDR

Seu uso não se restringe apenas à fotografia, mas também para trabalhos de 3D, rendering e vídeo (que na verdade foi o intuito original do HDR). Em 3D, por exemplo, uma imagem HDR pode ser usada para fornecer todas as informações de iluminação de uma cena, sem necessidade de luzes virtuais.

HDR de uma esfera espelhada, para iluminar uma cena 3D

HDR de uma esfera cromada, para iluminar uma cena 3D

A imagem acima mostra como é melhor usar HDR do que LDR (Low Dynamic Range) para iluminação. Repare nos detalhes fora da janela que são preservados na baixa exposição da imagem HDR, em comparação com a LDR. Com isso, o programa 3D sabe melhor como estava a iluminação na cena real, e pode replicá-la no render, como se os objetos estivessem no local da esfera cromada:

Cena 3D iluminada com HDR

Cena 3D iluminada com HDR

No lado da fotografia, HDR pode ser um recurso para criar imagens com um apelo artístico muito forte. O produto final é uma foto densa em detalhes e caracteristicamente rica, muitas vezes confundida com uma pintura ou ilustração. Aqui alguns exemplos do mestre da fotografia HDR, Ben Willmore:

Como criar fotografia HDR

Agora como que eu crio uma imagem HDR como essas ? Existem vários métodos, e diversos softwares para gerar a imagem final. Eu uso o seguinte:

Softwares

Equipamento

  • Câmera que permite mudar os pontos de exposição da foto
  • Tripé
  • Disparador remoto (opcional)

1) Primeira coisa a fazer é enquadrar sua cena e fixar a câmera. Tente evitar cenas com coisas que se mexem, como pessoas ou folhas ao vento. Os movimentos acabam confundindo o Photoshop mais tarde, e produzem uns artefatos estranhos na imagem.

Se você não tem um tripé, serve qualquer apoio estável o bastante pra que a câmera não se mexa entre uma foto e outra. É até possível bater as fotos sem apoio nenhum, já que o Photoshop tem uma opção que automaticamente alinha elas pra você. Mas pra isso dar certo, você teria que estar em um ambiente bem iluminado, e sua câmera deve estar programada para bater os intervalos de exposição automaticamente. Mesmo pra isso, num custa nada carregar no bolso um monopé caseiro.

2) Coloque a câmera no modo manual e tire um número ímpar de fotos. Existe um cálculo que se faz pra definir a quantidade de fotos necessária e a exposição de cada uma, dependendo da cena, mas vou manter as coisas simples aqui e recomendar o que funciona na maioria dos casos. Cinco fotos com intervalos de exposição de 1 ponto entre cada uma (-2,-1,0,+1,+2).

Hoje em dia a maioria das câmeras compactas permitem que você varie a exposição da foto. Até alguns celulares fazem isso.  Câmeras SLR possuem a função autobracketing, onde você programa ela pra tirar determinado número de fotos com determinado intervalo de exposição. Um disparador remoto é usado pra que você tire as fotos sem encostar na câmera, evitando tremores. Como eu num tenho um, uso o timer =D.

3) Descarregue as fotos em uma pasta e abra o Photoshop.

4) Vá em File >> Automate >> Merge to HDR.

5) Escolha os arquivos ou a pasta que os contém e marque a opção “Attempt to automatically align source images”. Isso é que vai fazer com que o PS alinhe as imagens, minimizando qualquer tremor ou mudança de posição que tenha ocorrido quando você tirou as fotos.

6) Após processar tudo, ele vai abrir uma janela com as imagens na esquerda e uma visualização da imagem 32 bits na direita.

Parece que nada muito significante aconteceu, mas se você mexer no slider do histograma, vai ver que os detalhes surgem das áreas brancas quando a imagem é escurecida, e das áreas pretas quando a imagem é clareada.

7) Dê OK nessa janela e salve o arquivo com formato Radiance. Assim ele fica com a terminação .HDR.

Isso já basta, se quisermos usar HDR para vídeo ou 3D. Mas como queremos produzir uma imagem 8 bits, temos que ajustá-la um pouco mais pra que todos os detalhes apareçam como queremos.

8 ) Abra o seu arquivo .HDR no Photomatix Pro e vá em HDR >> Tone Mapping.

9) A janela mostra ajustes como saturação, luminosidade, ajustes de cor, micro-detalhes etc.. Dá pra deduzir o que cada um faz, mas basicamente se você quer um resultado mais sujo e meio grunge, aumente o valor do Microcontrast e diminua qualquer valor que tenha a palavra Smoothing. A aba Tone é como se fosse um Levels do Photoshop.

10) Uma vez satisfeito, marque a opção 16-bit e clique em Apply. Pode ser que você queira reforçar um pouco mais os efeitos com mais uma passada. Aí é só repetir o Tone Mapping em cima dessa imagem, ajustando até ficar como você quer.

11) Salve o arquivo como um TIF e abra-o no Photoshop.

Abrir no PhotoShop é opcional, mas já que estamos criando uma espécie de arte, é bom ajustarmos os detalhes finais no PS pra que fique exatamente no clima desejado.

12) Ajuste as curvas, mexa nas cores, escureça os cantos .. Aí tudo depende da sua imagem e de como você quer que ela fique no final.

Foto após o tratamento com o Photomatix

Imagem após o tratamento com o Photomatix

Foto final, tratada no Photoshop

Imagem final, tratada no Photoshop

Recursos


4 Responses to “Fotografia HDR”


  1. 1 setembro, 2008 às 8:09 pm

    Oh My God!
    Realmente o formato RAW traz muitas informações de cores que perdemos com uma imagem de poucos bits. Lembro que uma vez vi um amigo fazendo uma noturna de uma foto tirada ao meio-dia só com correção de cor, sem nenhuma máscara, somente ajustando os níveis de contraste, curvas e hue.

  2. 2 setembro, 2008 às 9:31 am

    Caralho. aprendi mta coisa nova só com esse post! muito obrigado meu rei!

  3. 3 Karina
    3 setembro, 2008 às 6:02 pm

    OMAGAD!!!!! O.O

  4. 4 Guilherme
    14 janeiro, 2010 às 1:44 pm

    Onde posso comprar uma bola cromada?!?!!?

    Por favor, responda para guiramos@gmail.com

    obrigado


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Menu

Posts de outrora

Calendário

setembro 2008
D S T Q Q S S
« ago    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

%d blogueiros gostam disto: